Leis e DecretosNotícias

CNTur analisa nova Lei da Gorjeta

A nova Lei da Gorjeta, nº 13.419/2107, sancionada pelo presidente Michel Temer no último dia 13, tem gerado diversas controvérsias, principalmente entre empresários e consumidores. E, por esse motivo, a CNTur (Confederação Nacional do Turismo) irá analisá-la, via seu Conselho Jurídico (ConJur), e emitir um parecer oficial que possa esclarecer sua viabilidade e aplicação.

Segundo o presidente da CNTur, Nelson de Abreu Pinto, a Lei da Gorjeta é parcialmente boa, já que ela não é totalmente clara, não é autoaplicável e penaliza consumidores e 70% dos empresários de bares e restaurantes que não cobram pela taxa de serviço. Outro fator é que, pela lei, as gorjetas espontâneas não estão regulamentadas.

“A lei é um avanço, mas é incompleta, porque não atende todas as partes: consumidor, empresários e trabalhadores. Ela é confusa em alguns aspectos e não dá segurança jurídica para todos os empresários. Ela só dá essa segurança jurídica para quem cobra a taxa de serviço. Nesse sentido, recebemos muitas manifestações de insatisfação”, afirmou o presidente da Confederação.

O parecer oficial da CNTur sobre a Lei da Gorjeta será divulgado em breve. A lei 13.419/2107, publicada no Diário Oficial da União em 14 de março de 2017, entra em vigor 60 dias após sua publicação, ou seja em 14 de maio de 2017.

Mostrar mais

Artigos relacionados

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar